Aquecimento VMA 2020: Taylor Swift busca feito inédito na categoria Vídeo do Ano (Foto: Divulgação)
in ,

Aquecimento VMA 2020: Taylor Swift busca feito inédito na categoria Vídeo do Ano

A atual vencedora da premiação também entra forte na disputa do principal troféu do VMA 2020. Mas Taylor Swift percorreu um longo caminho – de ingênua cantora country a uma das maiores estrelas pop do mundo – e o VMA foi palco para muitos momentos marcantes nessa carreira prolífica. Com 10 troféus conquistados, a artista pode entrar para o Top 5 dos maiores vencedores caso vença (ao menos) em uma das cinco indicações deste ano.

Foto: Divulgação

O POPline resgata agora todas as participações de Taylor Swift nos VMAs:

2008

A cantora de “Teardrops On My Guitar”, então com 18 anos, foi uma das co-apresentadoras do pré-show e foi indicada como Artista Revelação. E aqui está uma verdadeira explosão do passado: duas de suas concorrentes na categoria eram as recém-chegadas Katy Perry e Miley Cyrus. E todas perderam o prêmio para o Tokio Hotel.

Taylor Swift, Katy Perry e Miley Cyrus, antes de chegarem ao super estrelato, no VMA 2008 (Foto: Getty Images/Uso autorizado POPline)

Perdeu:
Artista Revelação

2009

Uma das maiores polêmicas da história do VMA aconteceu neste ano. Taylor voltou à premiação e, desta vez, faturou o prêmio de Vídeo Feminino por “You Belong With Me”, tendo apresentado a canção durante o evento.

O fato de ela ter desbancado “Single Ladies (Put a Ring on It)”, clipe de Beyoncé, não agradou a Kanye West, que invadiu o palco em protesto e interrompeu o discurso de agradecimento da cantora.

Ei, Taylor. Estou muito feliz por você, vou deixar você terminar. Mas Beyoncé fez um dos melhores vídeos de todos os tempos! Um dos melhores vídeos de todos os tempos!“, disse o rapper, causando um anticlímax daqueles.

Mais tarde, Beyoncé ganharia o prêmio de Vídeo do Ano e trouxe Taylor de volta ao palco para terminar seu discurso. (“Talvez possamos tentar de novo“, brincou antes de agradecer aos fãs do Twitter e do MySpace). Depois disso, a cantora falou aos repórteres sobre Kanye West: “Não o conheço e não quero começar nada“.

Entretanto, sabemos que algo começou a partir daí. Apesar do pedido de desculpas de Kanye, a lendária frase sobre “deixá-la terminar” foi o início de uma narrativa pela qual Taylor sustentou por anos: ela jamais seria excluída de algo dali pra frente.

Ganhou:
Vídeo Feminino – “You Belong With Me”

2010

Taylor parecia ainda estar se recuperando do incidente com Kanye. O início de sua performance para “Innocent” começa com a exibição da cena ocorrida no ano anterior. Além disso, ela foi mais uma vez indicada para Vídeo Feminino por “Fifteen”. Entretanto, nunca tivemos a chance de ouvir a opinião de Kanye West sobre este vídeo, já que a vitória daquele ano foi de “Bad Romance”, de Lady Gaga.

Perdeu:
Vídeo Feminino – “Fifteen”

2011

Neste ano ela ficou fora do VMA, embora o videoclipe de “Mean”, que foi considerado como uma resposta a um crítico musical, tenha recebido uma indicação de Vídeo com Mensagem. Contudo, o prêmio foi para “Born This Way”, de Lady Gaga.

Perdeu:
Vídeo com Mensagem – “Mean”

2012

Embora seu álbum 1989 possa ser o início oficial da era pós-country de Taylor Swift, Red foi certamente o preâmbulo. E ela subiu ao palco do VMA para encerrar a premiação com força total com o hit “We Are Never Ever Getting Back Together”. Foi o início de um período de vários anos em que Taylor Swift virou presença constante nos VMAs.

2013

Sua aparição em 2013 foi uma das mais sombrias. Ao aceitar o prêmio de Vídeo Feminino por “I Knew You Were Trouble”, Taylor Swift dirigiu um tom não tão sutil para seu ex-namorado, Harry Styles, quando agradeceu “à pessoa que inspirou esta música, que sabe exatamente quem ele é”.

Mais tarde, durante a transmissão, enquanto os membros do One Direction se apresentavam no palco, Taylor foi vista na plateia murmurando o que realmente parecia ser as palavras, “Cala a boca, porra“.

Ganhou:
Vídeo Feminino – “I Knew You Were Trouble”

Perdeu:
Vídeo do Ano – “I Knew You Were Trouble”

2014

O VMA é o melhor lugar para reinventar a si mesma e afirmar-se como uma estrela pop. Para isso, siga as dicas! Passo um: Vá para o tapete vermelho sem calças. As estrelas pop odeiam calças. (em vez disso, Taylor optou por um shortinho curto). Passo dois: Faça a estreia ao vivo de seu novo single (“Shake It Off” abriu os trabalhos do álbum 1989).

E passo três: Dance em sua cadeira durante cada apresentação – seja Beyoncé, Justin Timberlake, seja quem for! Isso pode não ser algo comum para uma estrela pop qualquer, mas sim para Taylor Swift. De qualquer forma, a tendência da cantora a dançar durante as premiações parece que não mudará.

2015

Alguns VMAs geram atritos; outros são usados ​​para acabar com eles. 2015 foi um ano de remendos para Taylor Swift, que primeiro usou sua performance de “Bad Blood” para resolver qualquer rixa que houvesse com Nicki Minaj no palco.

Antes da transmissão, Minaj desceu a lenha na MTV por não indicar “Anaconda” a Vídeo do Ano porque ela não era um “tipo diferente de artista”. (“Diferente”, neste caso, significava magra e branca). Taylor se ofendeu e twittou dizendo que era “diferente” de Minaj porque “não colocava mulheres umas contra as outras”. Posteriormente, Taylor se desculpou e Minaj a convidou para se juntar a ela em uma performance e zombar da breve rixa.

A noite conciliatória continuou quando Taylor Swift apresentou o prêmio especial Video Vanguard para Kanye West. Seis anos após o fatídico incidente, a cantora fechou o círculo dizendo: “Para todos os outros vencedores esta noite, estou muito feliz por vocês e vou deixá-los terminar, mas Kanye West teve uma das maiores carreiras de todos os tempos. E agora, tenho a honra de apresentar o prêmio Video Vanguard 2015 para meu amigo, Kanye West”.

Lembra daquela vez? E o Instagram fofo, já excluído, que ela postou com todas as rosas brancas que West enviou para ela? Antes de uma musiquinha chamada “Famous” estrear no Madison Square Garden? Antes de Kim Kardashian West postar uma ligação gravada para o Snapchat?

Tantos momentos que quase esquecemos de falar que pela primeira vez Taylor Swift foi “a dona da noite” e faturou o Vídeo do Ano por “Bad Blood”.

Ganhou:
Vídeo do Ano – “Bad Blood”
Colaboração – “Bad Blood”
Vídeo Feminino – “Blank Space”
Vídeo Pop – “Blank Space”

Perdeu:
Direção – “Bad Blood”
Direção de Arte – “Bad Blood”
Edição – “Bad Blood”
Cinematografia – “Bad Blood”
Efeitos Especiais – “Bad Blood”
Hit do Verão – “Bad Blood”

2017

Se no ano passado Taylor Swift preferiu ficar em casa, em 2017 o motivo para não comparecer era mais “óbvio”. Afinal, Katy Perry foi a anfitriã. Taylor se certificou de que sua presença seria sentida. Ela estreou seu primeiro videoclipe da era reputation, o visual repleto de cobras de “Look What You Made Me Do”, durante a transmissão ao vivo.

Quando Katy Perry resumiu os destaques da noite, citou: “Kendrick Lamar: arrasando. Amigos de Ed Sheeran: mortos“. Os fãs entenderam o shade. Afinal, Taylor aparece como um zumbi no clipe.

Entretanto, riu por último, vencendo Katy Perry e seu ex-namorado Calvin Harris na categoria de Melhor Colaboração por seu dueto com Zayn Malik em “I Don’t Wanna Live Forever”.

Ganhou:
Colaboração – “I Don’t Wanna Live Forever (w/ Zayn Malik)”

2018

Pelo terceiro ano consecutivo, Taylor não compareceu ao VMA. O que pode ter sido a melhor escolha, na verdade. “Look What You Made Me Do” não foi indicada para nenhuma das categorias principais da noite – sobretudo Vídeo do Ano – o que levou seus fãs a lançarem a hashtag #VMAsAreOverParty.

Perdeu:
Edição – “Look What You Made Me Do”
Direção de Arte – “Look What You Made Me Do”
Efeitos Especiais – “Look What You Made Me Do”

2019

A volta de Taylor Swift ao VMA foi bombástica. Depois do menosprezo no ano anterior, a cantora arrancou 12 indicações (a mais nomeada ao lado de Ariana Grande) e fez sua primeira apresentação em 4 anos, quando cantou “You Need To Calm Down” e “Lover”. Foi, de fato, o ano da aclamação e que rendeu seu segundo prêmio de Vídeo do Ano.

Ganhou:
Vídeo do Ano – “You Need To Calm Down”
Video For Good – “You Need To Calm Down”
Efeitos Especiais – “ME! (w/ Brendon Urie)”

Perdeu:
Vídeo Pop – “You Need To Calm Down”
Direção – “You Need To Calm Down”
Direção de Arte – “You Need To Calm Down”
Edição – “You Need To Calm Down”
Canção do Ano – “You Need To Calm Down”
Hit do Verão – “You Need To Calm Down”
Hino – “You Need To Calm Down”
Cinematografia – “ME! (w/ Brendon Urie)”
Colaboração – “ME! (w/ Brendon Urie)”

Mais recordes à vista?

Falar de Taylor Swift é falar de recordes. O último álbum folklore tem estabelecido marcas que certamente irão perdurar por anos. Ela acaba de se tornar a única artista feminina a ter seis álbuns com quatro ou mais semanas em 1º lugar na parada americana.

E ela está próxima de igualar um recorde de Whitney Houston. Para isso, ela precisa permanecer mais duas semanas no topo da Billboard 200 e, assim, chegar a 46 semanas liderando os charts.

Mas vamos falar de outras marcas históricas. Taylor Swift conseguiu uma indicação para Vídeo do Ano por “The Man”. No ano passado, ela ganhou o cobiçado prêmio por seu vídeo repleto de estrelas “You Need To Calm Down”.

Ela é a primeira artista desde Katy Perry a ser indicada novamente na categoria depois de vencê-la no ano anterior. Na história do VMA, apenas outros três artistas realizaram este feito – Eminem, Britney Spears e Beyoncé.

E ainda há recordes a serem batidos: após as vitórias em 2015 e 2019, ela pode se tornar a primeira artista a vencer a categoria principal por três vezes. Por enquanto, ela faz parte do seleto grupo de artistas com dupla vitória ao lado de Eminem (2000/2002), Rihanna (2007/2012) e Beyoncé (2009/2016).

Além disso, Taylor Swift pode se tornar a primeira artista a vencer na categoria Vídeo do Ano por dois anos consecutivos.

Veja as 5 indicações de Taylor Swift no VMA 2020

Vídeo do Ano – “The Man”
Direção – “The Man”
Video for Good – “The Man”
Vídeo Pop – “Lover”
Direção de Arte – “Lover”

Escrito por Daiv Santos

Penelopy Jean e Letícia Hally, covers de Lady Gaga e Ariana Grande, recriam clipe de “Rain On Me”

Pedro Sampaio tenta liberação do selo de Cardi B para lançar remix de WAP