Therapy
Foto: Divulgação
in ,

Anne-Marie sobre o álbum “Therapy”: “experiência para aprender sobre mim”

Cantora Anne-Marie falou sobre nova fase em entrevista ao Portal POPline.

Anne-Marie, uma das cantoras que mais emplacam hits do pop britânico, vai lançar seu segundo álbum da carreira, o “Therapy“, nesta sexta-feira, 23 de julho. O Portal POPline falou com a artista em uma extrovertida entrevista para saber das novidades!

therapy Kiss My (Uh-Oh)
Foto: Divulgação

São 12 faixas, incluindo os hits “Don’t Play” e “Our Song“, sua parceria com Niall Horan. Falando em parcerias, esse é um ponto forte do projeto, tem “Kiss My (Uh-Oh)“, que é com o Little Mix. Ela falou tudo sobre essa colaboração em uma parte da entrevista que a gente já revelou! “Eu acho que essa é uma colaboração que as pessoas esperam por tanto tempo! E nós tentamos encontrar uma música para cantar juntas por um bom tempo“, explicou ela.

Vamos à entrevista!

Em primeiro lugar, quero dizer que já escutei seu novo álbum e adorei! Aposto que você está muito animada!

Eu estou realmente muito animada e muito nervosa. Existe muita expressão quando você está saindo do primeiro álbum e lançando o segundo. Então isso está tomando um pouco do meu tempo (rindo de nervoso). Agora eu só espero que todo mundo goste ou encontre algumas músicas que realmente amem e queiram tocar para sempre. Esse é o plano!

Eu sinto que você gravou principalmente músicas animadas e divertidas, mas ao mesmo tempo letras profundas. Estou certo?

Sim! Eu acho que aprendi muito com as colaborações que eu fiz desde meu primeiro álbum. Eu sinto que “Rockabye”, com Clean Bandit, e “Don’t Leave Me Alone”, com David Guetta, são duas músicas muito emocionais, mas também são muito animadas. Isso fez com que eu me desse conta que você não precisa de ter músicas tristes para esse tipo de letra. Então, sim, isso me influenciou muito. Eu eu quero ser capaz de fazer performances dessas músicas no palco e, algumas vezes, quando você tem muitas músicas tristes e lentas, você não consegue cantar todas no show.

Eu posso imaginar o motivo pelo qual o título do álbum é ‘Therapy’ (terapia)! Sua música te ajudou neste tempo louco que estamos vivendo?

Eu sei que teve muita gente sofrendo neste último ano. Por sorte, eu tive um terapeuta para desabafar sobre meus sentimentos e isso realmente ajudou a escrever este álbum. Depois que eu lancei meu primeiro álbum, eu não sabia realmente o que queria dizer. Eu ficava, tipo: ‘o que eu quero colocar para fora? Eu não sei o que eu quero colocar para fora’.

“Então, sim, essa experiência de 2020 foi realmente assustadora, mas ao mesmo tempo foi uma experiência pessoal para aprender sobre eu mesma, amor próprio e isso se refletiu na música. Eu espero que essas músicas façam com que as pessoas se sintam melhores”.

Novo álbum
Foto: Bella Howard

Outra colaboração que já amamos é “Our Song” com Niall Horan! Como foi trabalhar com ele?

Ele é brilhante, honestamente. Nós nos conhecemos realmente no estúdio. Tipo, nós nos conhecemos por algum tempo, mas não de profundamente. Então quando entramos no estúdio, foi como se estivéssemos nos vendo pela primeira vez. E depois fomos capazes de escrever uma música juntos, foi incrível porque poderia ser realmente ruim (risos). Poderia não funcionar, mas ele é tão talentoso. Ele toca violão, piano e ele também é tão divertido! Então fiz o clipe com ele, fiz a versão acústica e todas foram ótimas experiências. Agora eu tenho um ótimo novo amigo nessa jornada comigo.

Você faria uma colaboração com outro membro do One Direction?

(risos) Se isso acontecer, sim! Eu digo, eu adoro colaborações e adoro escrever com as pessoas, então, quem sabe?

Comparando seu novo álbum com o anterior, você pode dizer o quão diferentes e semelhantes eles são em alguns pontos?

Eu acho que ainda é muito ‘vida real’, muito verdadeiro. É como escrever um longo diário com as coisas que acontecem na minha vida. Então, nesse sentido é muito similar, é muito honesto. No entanto, é louco ver o crescimento em quem eu sou. Eu mudei nesse tempo entre os dois álbuns. Eu poderia falar sobre coração partido nos dois discos, mas por causa do que aprendi sobre mim e o que eu sinto agora, além do que eu já passei, eu vejo as coisas de pontos de vistas bem diferentes.

Para mim é louco ouvir o primeiro álbum e o segundo álbum logo de cara, porque eu posso ver duas pessoas diferentes. Então, é uma coisa incrível, eu posso ouvir as músicas e pensar: ‘uau, é assim que eu me sentia naquela época’. Agora o mais animador é que as pessoas vão ouvir também.

Entrevista
Foto: Bella Howard

Já fiquei sabendo de sua transmissão ao vivo, cantando as músicas do novo álbum, que acontecerá no dia 07 de agosto. Você pode contar alguns detalhes?

Com essa transmissão ao vivo, eu realmente queria ser mais experimental. Obviamente, não pudemos estar no palco por tanto tempo e eu senti tanta saudade! Então, tive o tempo para me concentrar e pensar no que quero mostrar para as pessoas. Antes era tudo tão ocupado, era tipo: ‘vamos fazer um show aqui, um outro lá’. Era muito difícil focar no que eu queria no design de cenário, na setlist e todas essas coisas. Nessa live, eu tentei recriar minha mente na vida real. É muito divertido de ver. Tem muita coisa diferente, é muito animador porque eu realmente amo essas coisas.

Você vai ter convidados especiais nesse show?

Sim! Eu ainda preciso ver quem está disponível. Alguns vão ter que viajar nesse dia. Eu acho que não vai dar para as meninas do Little Mix, mas vamos ver!

Faça um convite a seus fãs para essa sua nova aventura!

Eu quero que todos realmente venham para minha transmissão ao vivo do meu novo álbum ao vivo! Vai ser tudo ao vivo, com streaming online, então todos ao redor do mundo podem ver e ter alguma diversão!

Escrito por Caian Nunes

Álbum novo da Adele será de "sofrência", diz locutora

Álbum novo da Adele será de “sofrência”, diz locutora

Green Day toca para 1800 fãs em seu primeiro show pós-pandemia; veja vídeos!