in

Anitta, a escolhida da vez: veja o que Madonna já fez por outros pupilos nas últimas décadas

Anitta é a escolhida da vez. Nas duas últimas décadas, Madonna tem escolhido jovens artistas em ascensão para estarem ao seu lado. É uma maneira de revitalizar sua obra, se comunicar com o público que não viveu o auge do seu sucesso e cuidar da manutenção da coroa de Rainha do Pop. Para o álbum novo, Madonna convidou Anitta para uma colaboração: um funk – algo que nunca houve em toda sua discografia. Anitta, claro, tem muito a lucrar com isso. Basta ver o que aconteceu com outros pupilos da rainha.

Britney Spears

A cantora poderia lidar com a sombra de Madonna por toda sua carreira, porque basicamente toda cantora pop loira dos anos 2000 era uma réplica fresca da Rainha do Pop. Mas Madonna abraçou Britney Spears e a poupou de toda a negatividade. A veterana primeiro apareceu com uma camisa estampada com a foto da jovem e depois a convidou para a performance de “Like a Virgin / Hollywood” no VMA 2003 (com Christina Aguilera também). As duas deram um beijo no palco – o que se tornou uma cena icônica na cultura pop – e em seguida Madonna aceitou participar do álbum de Britney, que não tinha mais como negar: era a Princesa do Pop. “Me Against the Music” não bombou como esperado, mas serviu para que o público mais velho e a grande crítica passassem a levar Britney a sério. Seu single seguinte foi “Toxic” (9º lugar na Hot 100), que foi superaclamado, e o resto é história.

Justin Timberlake

Também queridinho de Michael Jackson, o cantor Justin Timberlake contou com apoio de Madonna em sua carreira. Em 2008, ela lançou como primeiro single do álbum “Hard Candy” a música “4 Minutes”, com participação de Justin – na época com 27 anos. Ele já era um sucesso na música, mas ganhou também uma carreira no cinema de ali em diante. O single alcançou o 3º lugar na Bilboard Hot 100 e recebeu duas indicações ao Grammy.

Nicki Minaj

Quando Madonna lançou “Give Me All Your Luvin” com Nicki Minaj e M.I.A. em 2012, Nicki só tinha dois singles próprios noTop 10 na parada americana: “Super Bass” e “Starships”. Certamente já era um nome conhecido, mas em hipótese alguma se apresentaria no show de intervalo do Super Bowl. E Madonna a levou para lá – diante da maior audiência da TV americana. “Give Me All Your Luvin'” entrou para o Top 10 da Billboard Hot 100 e, depois de Madonna, artistas como Alicia Keys, Justin Bieber, Beyoncé, Katy Perry, Ariana Grande e Fergie também quiseram feat. com a rapper, que se tornou a mulher com maior número de entradas na parada de singles dos Estados Unidos.

Pharrell Williams

Madonna colocou nas mãos da dupla The Neptunes (Pharrell Williams e Chad Hugo) a responsabilidade de produzir a maior parte do álbum “Hard Candy” (2008). O duo já era muito bem sucedido, mas é inegável que a carreira solo de Pharrell catapultou depois de ter Madonna em seu currículo. Ele passou a produzir para todo mundo. E The Neptunes ganhou o Billboard Music Awards de produtores da década em 2009. Pharrell tinha três Grammys pré-Madonna e recebeu oito pós-Madonna.

Miley Cyrus

Por ter o mesmo empresário de Britney Spears, Miley Cyrus descolou um dueto com Madonna em seu “MTV Unplugged”. Elas cantaram juntas “Don’t Tell Me” e “We Can’t Stop”, o que foi ótimo para a era “Bangerz”. Miley estava escandalizando o mundo como Madonna havia escandalizado no passado. Ter o apoio da veterana tornou o furor ainda maior.

Escrito por Leonardo Torres

Avril Lavigne aparece nua na capa do álbum novo, “Head Above Water”

Camila Cabello “surta” ao saber que está indicada ao Grammy pela primeira vez