Angel é a responsável pelo viral "Eu nunca, eu já", um sucesso no aplicativo TikTok (Foto: Felipe Braga)
Angel é a responsável pelo viral "Eu nunca, eu já", um sucesso no aplicativo TikTok (Foto: Felipe Braga)
in ,

Conheça Angel, a voz do desafio “Eu nunca, eu já” que viralizou no TikTok

Angel é a responsável pelo viral "Eu nunca, eu já", um sucesso no aplicativo TikTok (Foto: Felipe Braga)
Angel é a responsável pelo viral “Eu nunca, eu já”, um sucesso no aplicativo TikTok (Foto: Felipe Braga)

Se você tem o TikTok no celular, possivelmente já ouviu a música “Eu nunca, eu já” rolando em diversos vídeos. Mas você já se perguntou quem é a cantora? O POPline não só descobriu de quem é a voz do desafio musical que viralizou no aplicativo, mas também foi o primeiro veículo a entrevistá-la: Angel é a responsável pelos mais de 400 mil vídeos publicados na plataforma – incluindo artistas como Lexa e Preta Gil – com a trilha sonora do momento.

O nome de batismo de Angel é Marcelle Dias de Oliveira. “Quando eu tinha 4 ou 5 anos, minha mãe me chamava de ‘anjinho’ e eu queria que todo mundo me chamasse deste jeito. Quando eu cresci um pouco mais e comecei a mexer com redes sociais, todo nome que eu colocava na frente era ‘Angel’. Daí quando pensamos em um nome artístico, optamos por usá-lo”, explica a cantora de apenas 16 anos e sonha em fazer faculdade de Direito. “Ainda estou no 2º ano do Ensino Médio, mas em paralelo com a carreira na música, sonho em ser delegada federal”, revela.

Dos louvores na igreja para o funk carioca

Nascida na zona oeste do Rio de Janeiro, Angel parece decidida a trilhar um caminho musical diferente de tudo que fez até aqui. “Eu cantava na igreja desde meus 3 anos e cheguei a liderar o Ministério de Louvor. Mas para lidar com música, que sempre foi um sonho meu, não achava interessante a ideia de misturar religião com trabalho. Então decidi cantar música popular e tive a oportunidade de criar meu primeiro álbum [o EP “Be Free”, de 2019] para poder entender em que estilo me encaixava”, revela.

Angel tem alguns vídeos de covers inusitadas – de Luísa Sonza a Péricles – publicados em sua conta no YouTube. O que ratifica o gosto musical plural da jovem. “Eu me espelho muito na Anitta. Tenho um amor por ela que nem sei explicar. Também curto demais o trabalho da Rihanna. Quando penso nos shows que quero fazer no futuro, imagino que terá bastante dança, muita troca de look, tudo que sempre amei. Me inspiro na MC Rebecca, gosto da performance de palco dela porque além de cantar, ela dança muito e faz um trabalho diferente e com personalidade.”

Aos 16 anos, Angel sonha com a carreira musical sem deixar de lado os estudos (Foto: Felipe Braga)
Aos 16 anos, Angel sonha com a carreira musical sem deixar de lado os estudos (Foto: Felipe Braga)

“Eu nunca, eu já” foi composta como uma brincadeira para o período de quarentena

Após decidir deixar o grupo da igreja, Angel partiu para a carreira solo com o EP “Be Free” [em português, “Seja Livre”] e experimentou diversos gêneros musicais se encontrar no funk, declaradamente seu estilo favorito. Mas no meio disso tudo houve a pandemia do novo coronavírus pelo mundo e o recomendado isolamento social. O que fazer numa situação dessa? Compor seria a solução mais óbvia, mas sobre o quê? Foi assim que nasceu o viral “Eu nunca, eu já”.

“A música nasceu neste período de quarentena, onde é super importante ficar em casa e proteger nossos familiares e quem a gente ama. Era triste pensar na ideia de todo mundo sem nada pra fazer ou sem poder sair. Daí decidi fazer uma música que as pessoas pudessem ouvir e brincar em suas casas. O intuito era levar diversão. Escrevei a letra e mostrei pro meu produtor Umberto Tavares [Anitta, Ludmilla, Belo, Kelly Key, entre outros] e gravamos.

E foi por causa da pandemia que o primeiro show da carreira de Angel aconteceu de uma maneira diferente: em uma live colaborativa no dia 26 de abril, com artistas como sua ídola MC Rebecca, Gabily, WC no Beat, 3030, entre outros. “Realmente é muito diferente não ter a plateia, mas por um lado a gente entende que foi por um motivo nobre e que as pessoas não poderiam estar ali. Participar daquele projeto foi bacana porque arrecadamos fundos pra galera que trabalha com música. Foi uma experiência diferente, que eu nunca tinha vivido.”

Mesmo em tempos de isolamento social, os próximos passos na carreira já estão programados. “Temos alguns projetos em andamento ainda para este mês de maio. Várias músicas estão em fase de produção e com muitas pessoas. Tem um feat com o DJ Gabriel do Borel vindo por aí”, conta a mais nova revelação do funk carioca.

Assista em primeira mão o clipe de “Eu nunca, eu já”:

Escrito por Daiv Santos

Paulo Ricardo anuncia live no sábado, 16!

10 músicas para conhecer Wanessa Camargo