(Foto: Globo/Divulgação)
in ,

“Altas Horas” homenageia mulheres da música brasileira neste sábado

Kell Smith, Mari Antunes, Luiza Possi, Malía, Gabi Martins e Paula Lima se apresentam no palco do programa

Neste sábado (8), cantoras brasileiras de diversos gêneros prestam homenagens a outras mulheres que são referências na música brasileira! Serginho Groisman recebe no palco de seu programa nomes como Kell Smith, Mari Antunes, Luiza Possi, Malía, Gabi Martins e Paula Lima.

(Foto: Globo/Divulgação)Leia mais:

A primeira a se apresentar é Kell Smith, que faz um tributo a Elis Regina, a quem diz ter eterna gratidão. Ela canta na atração “Como Nossos Pais”, de autoria de Belchior. Já Mari Antunes, vocalista do Babado Novo, presta uma homenagem a Ivete Sangalo, apresentando “Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim”.

Luiza Possi homenageia a mãe Zizi Possi e o pai Líber Gadelha com a música “Perigo”. Outra cantora que participa é Malía, que homenageia Alcione – com quem já cantou no “Altas Horas” – e interpreta a música “Sufoco”. Em reverência a Marília Mendonça, Gabi Martins dá voz a “Ciumeira”. E, para encerrar, Paula Lima reverencia Rita Lee, ícone do rock nacional, com a canção “Saúde”.

(Foto: Globo/Divulgação)

Mais participações especiais

No programa que vai ao ar após “Um Lugar ao Sol“, Alice Braga fala sobre o lançamento do filme “Eduardo e Mônica”, inspirado na emblemática música de Renato Russo. Na história que se passa nos anos 1980 em Brasília, a atriz interpreta Mônica, enquanto Gabriel Leone faz Eduardo.

Alice também conta de sua paixão pelo cinema e revela que os pais foram responsáveis por sua introdução no universo dos filmes. Já tendo contracenado com Will Smith, Ben Affleck e outros grandes nomes do cinema internacional, ela diz que faz questão de reafirmar sua identidade latina nos trabalhos mundo afora. A atriz, que atuou em mais filmes estrangeiros do que brasileiros, revela que se não tivesse optado pela profissão, gostaria de ter sido jornalista investigativa ou de guerra.

Em ação na segunda temporada de “Aruanas“, original Globoplay já disponível na plataforma, Débora Falabella conta que é um trabalho de que se orgulha muito. Na conversa, a atriz destaca o tema relevante que a produção aborda, desta vez, a poluição do ar.

Ela relembra ainda a emoção e o envolvimento que teve com a narrativa da série durante as gravações. A Serginho, Débora ressalta que o teatro a ajudou a lidar com a timidez na adolescência. Olhando para os papéis que interpretou durante a carreira, ela diz que ainda é bastante reconhecida nas ruas por sua personagem em “Avenida Brasil“, a Nina, e afirma que que lhe agrada ser chamada pelo nome de suas personagens.

Leia mais:

Protagonista do documentário “Gil na Califórnia“, disponível no Globoplay, Gil do Vigor conta sobre a realização de sonhos e metas que alcançou no ano de 2021, entre elas, o BBB, o PhD na Califórnia, viagens e projetos na TV. Segundo o economista, agora uma de suas próximas metas é ser presidente do Banco Central do Brasil.

No “Altas Horas”, Gil conta sobre a origem de seu “Vigor”, que veio da época da faculdade. Ele também fala sobre o carinho que tem recebido dos fãs – os “vigorentos e vigorosos” desde que saiu do BBB. Conta ainda sobre seu processo de autoaceitação e revela que teve como inspiração o filme “À Procura da Felicidade”, protagonizado por Will Smith.

Ilze Scamparini também participa do programa esta semana. A jornalista conta sobre seus 22 anos de história como correspondente na Itália e fala sobre seu romance de estreia, o recém-lançado “Atirem Direto No Meu Coração”. O livro conta a eletrizante história de uma mulher na Guerra do Kosovo e faz um retrato da força e da resiliência feminina em um cenário devastador. A obra é livremente inspirada em fatos reais. Ilze também conta sobre a vivência na Itália nos tempos de pandemia.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

Adele, BTS e Taylor Swift impulsionam os resultados positivos nas vendas de CDs nos EUA

Vendas de CDs crescem nos EUA pela 1ª vez em 17 anos

Após viagem nos EUA, Galvão Bueno testa positivo para Covid-19