Aerosmith assina com a Universal Music e planeja celebrar os 50 anos da banda (Foto: Divulgação)
in ,

Aerosmith assina com a Universal Music e planeja celebrar os 50 anos da banda

Aliança dá acesso ao catálogo completo, que inclui músicas inéditas, diários, vídeos e memorabilia

O Aerosmith assinou contrato com a Universal Music. Além do catálogo completo, a empresa também abrigará os futuros projetos musicais da banda. A aliança servirá para desenvolver, produzir e distribuir projetos de conteúdo audiovisual que celebrem sua história e impacto cultural, cujos detalhes serão anunciados em breve.

Foto: Zack Whitford

O acordo também dá à UMG acesso ao “Vindaloo Vaults” da banda e aos arquivos pessoais dos membros Steven Tyler, Joe Perry, Tom Hamilton, Joey Kramer e Brad Whitford, que ajudarão na curadoria de suas coleções. O material desses arquivos será utilizado em lançamentos futuros para fornecer aos fãs acesso a músicas, fotos, vídeos, arte, diários, setlists e memorabilia nunca antes vistos e ouvidos.

Alguns dos álbuns de maior sucesso do Aerosmith foram lançados pela Geffen Records, selo da UMG nos anos 1980 e 1990, incluindo “Permanent Vacation” (1987), que conquistou platina quíntupla nos EUA; “Pump” (1989) e “Get A Grip” (1993), ambos platina séptupla nos EUA.

No entanto, a maioria de seus álbuns foi lançada pela Columbia Records, selo da Sony Music, incluindo os multiplatinados álbuns “Aerosmith” (1973), “Get Your Wings” (1974), “Toys In The Attic“(1975), “Rocks” (1976), “Draw The Line” (1977) e “Nine Lives” (1997). Sob este novo acordo, esse catálogo lucrativo agora é totalmente controlado pela UMG.

Alguns trabalhos do Aerosmith já estão disponíveis com a UMG – “Night In The Ruts” (1979), “Rock In A Hard Place” (1982) e “Done With Mirrors” (1985) – se qualificam sob uma cláusula do Copyright Act de 1976 que permite que bandas recuperem os direitos de seus trabalhos gravados pós-1978 após 35 anos, enquanto o restante de seus álbuns lançados pela Geffen atingirão a marca de 35 anos na próxima década. Ou seja: esses trabalhos ficarão sob o controle da UMG em um futuro breve.

A conexão entre Aerosmith e UMG vai além de músicas gravadas. A banda também trabalha com a Epic Rights, empresa de produtos e marcas adquirida pela UMG em janeiro de 2019. Shows recentes foram lançados pela Eagle Rock Entertainment, também da UMG, incluindo “Rock For The Rising Sun” (2013) e “Rocks Donington” (2014). Os videoclipes clássicos também serão remasterizados para os padrões atuais de áudio e vídeo do YouTube.

Aerosmith faz planos para comemorar os 50 anos de carreira

Formado em Boston em 1970, o Aerosmith vendeu mais de 150 milhões de álbuns em todo o mundo. A banda é uma das mais certificadas na história da RIAA – 25 álbuns de ouro [500 mil cópias], 18 de platina [1 milhão de cópias], 12 multi-platina [entre 2 e 9 milhões de cópias] e um diamante [acima de 10 milhões de cópias].

O Aerosmith colocou 20 álbuns no Top 40 na parada Billboard 200, incluindo nove deles no Top 10 (dois deles em 1º lugar). O álbum de estúdio mais recente da banda foi “Music From Another Dimension!” (2012), que estreou e alcançou a 5ª posição na parada de 24 de novembro de 2012.

Na parada de músicas da Billboard Hot 100, o Aerosmith colocou 21 faixas, incluindo oito Top 10 e um número 1 (“I Don’t Want To Miss a Thing”). Notavelmente, eles colocaram ao menos um hit no Top 10 da Hot 100 por quatro décadas consecutivas (1970-2000). Na parada Mainstream Rock Airplay, que começou em 1981, o grupo colocou 44 hits – sexto colocado entre artistas solo e grupos.

Em 2020, o catálogo de músicas da banda acumulou 528 milhões de streams sob demanda nos EUA. Globalmente, as músicas geraram 2 bilhões de streams. Clássicos como “Dream On”, “Sweet Emotion”, “Walk This Way”, “Angel”, “Love in an Elevator”, “Janie’s Got a Gun”, “Livin’ on the Edge”, “Cryin'”, “Crazy” e “I Don’t Want to Miss a Thing” estão entre os mais ouvidos.

Desde que MRC Data começou a monitorar as vendas em 1991, a banda vendeu 33,6 milhões de álbuns nos EUA. O que faz deles o sétimo grupo que mais vendeu álbuns nos EUA nos últimos 30 anos. Entre os grupos, os Beatles lideram as vendas de álbuns nos EUA desde 1991 com 71,6 milhões.

Escrito por Daiv Santos

Após “Your Choice”, SEVENTEEN já prepara um novo comeback!

Red Velvet: Joy assume namoro com idol de K-Pop; saiba quem é!