Álbum do Nirvana, Nevermind ganha reedição de 30 anos. Foto: Kirk Weddle
in

Nirvana: Advogado diz que acusações do “bebê de ‘Nevermind'” são fracas

Spencer Elden, que foi fotografado para capa do álbum de 1991 aos 4 meses, abriu processo contra a banda por pornografia infantil.

Nesta semana, o mundo da música foi surpreendido com um processo prá lá de inusitado. Spencer Elden, bebê que aparece na capa do álbum “Nevermind”, do Nirvana, processou a banda por exploração sexual de menor e pornografia infantil. Agora, um advogado especialista do entretenimento garante que as acusações de Elden são fracas e que o processo deverá ser finalizado em pouco tempo.

Neste processo, que também inclui o fotógrafo Kirk Weddle e as gravadoras por trás do lançamento de “Nevermind”, Elden alega que sofreu “danos ao longo da vida” e diz que seus tutores legais nunca assinaram um documento com direitos de imagem e nunca foram pagos pelo trabalho. Biógrafos da banda alegam que as fotos feitas para capa, com o consentimento dos pais, teriam sido remuneradas por 250 dólares.

Nirvana: Advogado diz que acusações do “bebê de ‘Nevermind'” são fracas. (Foto: John Chopple)

Agora, o advogado Bryan Sullivan, especialista do ramo do entretenimento, afirma que o processo envolvendo os membros dos Nirvana e Spencer Elden é “ridículo”. Em entrevista a Billboard, ele explicou:

“Acho altamente improvável que uma gravadora use uma fotografia para a capa de um álbum sem verificar a existência de um documento assinado pelos pais. Mas, se não houver liberação, isso não significa que ele reivindicará pornografia infantil. Quanto ao direito à privacidade, você pode renunciar a ele por suas ações ou pelas ações de seus pais ao permitir que ele seja fotografado.”

O advogado de Elden, James Marsh, que é especializado em casos de abuso sexual, insiste que a permissão para a divulgação das fotos de Spencer Elden aos 4 meses de idade nunca concedida. Nosso entendimento é que não houve liberação. Em uma cultura em que estamos tentando carregar o consentimento como um dos valores mais elevados, a imagem de uma criança nua com a qual ela não consentiu deve causar preocupação às pessoas.”

Leia mais:

Spencer Elden pode enfrentar punição

Um outro advogado americano, este especializado em invasão de privacidade e direitos de publicação, também informou a Billboard que Spencer Elden e seu representante jurídico poderá enfrentar complicações futuras em juízo.

“Dependendo de qual juíz federal for designado para este caso e em qual comarca, o advogado do demandante provavelmente terá uma situação muito difícil. As sanções são uma possibilidade definitiva.”

Spencer Elden chegou a recriar a icônica foto do álbum em duas oportunidades e mantinha contato com os remanescentes da banda. Agora decidiu processá-los (Foto: John Chopple)

Ele continuou:

“Acho que o mais preocupante para qualquer juiz será o tempo decorrido desde a publicação da foto, o fato de os pais da criança terem feito isso conscientemente (mais ou menos, mas sabiam que o bebê nu estava sendo fotografado), e as inúmeras vezes em que o próprio autor da ação abraçou a foto e buscou publicidade para si mesmo.”

Vale ressaltar que Spencer Elden recriou a imagem várias vezes ao longo dos anos e tem a palavra “nevermind” tatuada em seu peito. Mas em uma entrevista de 2016 para a GQ Australia, revelou ter ficado insatisfeito com a arte de “Nevermind”.

Escrito por Mari Pacheco

Fernanda Souza choca ao revelar motivo de não fazer mais novelas

A Fazenda 13: Adriane Galisteu promete bastante “fogo no feno”