in

A Fábrica por Bernardo Sim: Divas de Duzentos Mil (Parte 2) – Katy Perry

katyperry-darkhorse-clipe“Prism” vendeu 286.000 cópias em sua primeira semana, e foi sem dúvidas uma grande decepção comercial para Katy Perry. Este é o sucessor de “Teenage Dream”, disco que foi trabalhado durante dois anos e rendeu vários singles que chegaram a #1 na Billboard. Também foi uma decepção em crítica, sem nenhuma grande indicação ao Grammy. “Roar” foi o único trabalho indicado, e ainda assim, sofreu com as comparações à Sara Bareilles (que, por sua vez, foi altamente indicada ao Grammy).

Este novo disco iria apresentar um novo lado de Katy Perry. A cantora prometeu que este seria um trabalho mais sério e sombrio, e foi um choque ver algo tão próximo do “Teenage Dream”. Ao invés das nuvens, Katy agora está nos jardins, mas a leveza e mesmice faz de “Prism” praticamente um segundo ato do álbum anterior. “Roar” foi um single altamente comercial que engoliu a competição de Lady Gaga com “Applause”. Também, pudera… Era realmente mais esperado que o single sucessor de “Wide Awake” tivesse mais força que o sucessor de “Marry The Night”. Para um disco que devia ter distanciado Katy Perry do seu antigo trabalho, porém, “Prism” falhou. Os clipes de “Roar”, “Unconditionally” e “Dark Horse” todos repetiram formatos de vídeos anteriores de Katy.

katyperry-roar13Mas “Prism” apresentou, sim, uma novidade: “Unconditionally” não emplacou um #1. Pela primeira vez desde “California Gurls”, nem toda a máquina de divulgação por trás de Katy Perry conseguiu fazer a música subir no gosto popular. Apressaram o ciclo do disco, e veio “Dark Horse”, um sucesso instantâneo. Fica a dúvida do que poderá ser o quarto single de um disco que diverte, mas não impressiona. Em termos de qualidade, na minha opinião, “Prism” não superou “Teenage Dream”. Comercialmente, também parece que está ficando difícil.

Nem todas as decisões quanto à carreira de Katy Perry podem ser tomadas pela própria cantora, mas eu gostaria de ver um trabalho novo dela que focasse mais nas músicas que parecem expressar mais de sua verdade. Ainda prefiro “Circle The Drain” e “Not Like The Movies” do que qualquer um dos singles do “Teenage Dream”, e “Prism” trouxe a excelente “By The Grace Of God” – que não tem potencial para single – e a divertida “This Is How We Do” – que provavelmente também não será escolhida como single, visto que já foi até licenciada para comerciais.

É muito importante, na indústria do entretenimento, que você sempre possa entregar ao público o que eles esperam. Ao mesmo tempo, o público muda de gostos, e também é vital sempre prever o que o público vai querer depois. Katy Perry está construindo uma forte carreira de hits instantâneos, mas precisa construir um corpo de trabalho mais diverso e duradouro.

bernardo sim

Escrito por Bernardo Sim

Kanye West assiste ao desfile das campeãs do carnaval carioca

Shakira se veste de noiva para clipe de “Empire”