9 anos sem Amy Winehouse: confira 9 curiosidades pouco conhecidas sobre a cantora (Foto: Reprodução de internet)
in ,

Amy Winehouse boa de culinária e tarô? Confira 10 curiosidades pouco conhecidas sobre a cantora

Há 9 anos ficávamos órfãos do talento de Amy Winehouse. Sua personalidade desafiadora, autodepreciativa, esperançosa e, de alguma maneira, única marcou tão intensamente o cenário pop que é difícil pensar em algum herdeiro de seu som e estilo. Mas hoje queremos falar de 10 curiosidades pouco conhecidas sobre a cantora e celebrar a obra deixada por esta grande artista do nosso tempo.

Foto: Reprodução de internet

A primeira paixão musical: o hip-hop

Aos 10 anos, Amy formou o duo de hip-hop Sweet’n’Sour, inspirado nas Salt-n-Pepa (grupo feminino de hip-hop da década de 1980) com uma amiga de infância, Juliette Ashby.

Entretanto, seus pais já tinham se separado e Amy vivia com o seu irmão na casa da mãe, em um bairro periférico de Londres. E por causa das dificuldades, o duo não foi pra frente.

A clínica de reabilitação inspiradora

Amy já havia tentado ir à clínica de reabilitação antes de compor seu maior sucesso. “Eu perguntei ao meu pai se ele achava que eu precisava ir. Ele disse que não, mas que eu deveria tentar. Então eu fui. Fiquei apenas 15 minutos“, disse a cantora certa vez.

Mas durante as gravações do álbum Back To Black, os altos e baixos de Amy fizeram com que o produtor Mark Ronson e a equipe a aconselhassem a voltar à clínica. O “no no no” virou uma espécie de jargão e esta recusa da cantora foi o ponto de partida para a criação de “Rehab”.

Composta em seis horas, a canção rendeu três Grammy Awards de Gravação do Ano, Canção do Ano e Melhor Performance Vocal Pop Feminina. Além disso, foi eleita a música mais influente da década 2000-2009 pelo MTV EMA.

Nos palcos da Broadway e West End

Aos 14 anos, após ser expulsa do colégio onde estudava por colocar um piercing no nariz, Amy se matriculou em uma escola de teatro. O objetivo: ser lembrada como uma atriz e cantora que lotava shows da West End à Broadway apenas por ser ela mesma.

Quero que as pessoas ouçam a minha voz apenas e esqueçam seus problemas por cinco minutos“, disse em uma antiga entrevista.

A primeira tatuagem

Como todo adolescente em fase de descoberta (e alguma rebeldia), Amy fez a primeira tatuagem aos 15 anos: uma Betty Boop na parte de baixo das costas. A partir daí, a cantora fez desenhos que vão de homenagens à sua avó e ao então marido Blake Fielder-Civil, até um símbolo de vida eterna.

As tatuagens são uma maneira de sofrer pelas coisas que têm um real significado para ti. Na realidade, até gosto da dor. Alivia-me“, disse sobre seus mais de 25 desenhos.

Fã do Snoopy

O irmão da cantora, Alex Winehouse, conta que todos em casa eram apaixonados pelas histórias do cachorrinho de Charlie Brown. “Embora nunca tenhamos ganhado nenhum boneco do Snoopy, tínhamos muitos livros dele. Foi o amor por Snoopy que fez com que minha irmã e minha mulher desenvolvessem um laço de amizade forte“, conta.

Ele afirma que Amy roubou um livro que ele teria ganhado da mãe em um aniversário. “Após a sua morte, eu o descobri em meio às suas coisas e o peguei de volta. E ele está comigo o tempo todo“, conta Alex, que ainda disse que Amy era conhecida na família como “ladra de fotos”. Recordações que ela guardava com carinho em uma mala.

Colecionadora de imãs de geladeira

Assim como suas letras cheias de sarcasmo, Amy Winehouse nutria devoção pelas pin-ups por conta deste adorável cinismo. Ela colecionava ímãs de geladeira com algumas delas soltando frases embaraçadoras, mas sem perder o sorriso tão característico.

Alguns desses imãs estão no Museu Judaico de Londres, para onde os familiares de Amy doaram parte de seu acervo.

Habilidades culinárias

Uma das melhores habilidades de Amy Winehouse além de cantar (é claro) era cozinhar. Segundo o irmão Alex, seu prato predileto eram almôndegas.

Ainda assim, ela se arriscava em outros pratos que não possuía tanta destreza. Em seu aniversário de 19 anos, Alex a presenteou com um livro de receitas porque ela queria aprender a fazer sopa de galinha.

Mas não deu muito certo…

O drink favorito

A bebida favorita de Amy Winehouse chama-se Rickstasy, uma bebida composta por três doses de vodka, uma dose de Southern Comfort (whisky), uma dose de licor de banana e uma dose de Bailey’s.

Taróloga

Já imaginou se consultar com Amy Winehouse? A cantora aprendeu a ler cartas de tarô com a avó Cynthia Winehouse, de quem herdou a semelhança física, afirma o irmão Alex.

Minha avó era uma mulher muito vaidosa, elegante e aberta aos netos. Podíamos fumar com ela e a tratávamos muito mais como amiga do que como avó“, contou.

A conturbada vinda ao Brasil

A única passagem de Amy Winehouse no Brasil foi um tanto polêmica, com direito a show “incompleto”, uma atordoada aparição pública com os seios de fora na varanda de um hotel no Rio de Janeiro e uma crise de pânico em um quarto de hotel em São Paulo, onde se trancou e só saiu quando a equipe conseguiu arrombar a porta.

Escrito por Daiv Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em live com Maísa, Pabllo Vittar fala do clipe de “Rajadão” e possibilidade de feat com Priscilla Alcântara

Participantes gays do “De Férias Com o Ex” assumem que “ameaça de sextape” era só brincadeira