Nos últimos 12 meses, Ludmilla já foi parar na delegacia quatro vezes por causa de racismo
Em 18/01/17 às 16:17 Por: Leonardo Torres | Oh My God!, Yeah! Notícias

Com suas músicas bombando e a carreira crescendo, Ludmilla vem sendo alvo constante de racismo no último ano. Os crimes acontecem na Internet ou na grande mídia – como o caso recente do apresentador Marcão, demitido da Rede Record após chamá-la de “pobre macaca” no ar. Racismo é crime, e Ludmilla, corretamente, sempre leva os casos à polícia e à Justiça. Se depender da cantora, racistas não passarão impunes.

– Como já foi dito por Paulo Autran, “todo preconceito é feito da ignorância”, visto que os racistas não possuem um conhecimento de moralidade, tratando sua própria cor de pele como superior e única. Isso tem que ser combatido e farei a minha parte, quantas vezes for necessário. – declarou a cantora.

ludmilla_meus_premis_nick

Relembre os casos:

Abril de 2016
Ludmilla processou Val Marchiori após a socialite dizer que ela estava com “cabelo de Bombril” durante o desfile de uma escola de samba no Carnaval. A ação por injúria racial foi registada na 3ª Vara Cível da Comarca da Ilha do Governador. “Tenho muito orgulho da minha raça e não vai ser qualquer pessoa que vai me colocar para baixo por puro preconceito”, escreveu Lud.

Maio de 2016
A cantora foi à Delegacia de Repressão Contra Crimes de Informática (DRCI) denunciar ataques racistas em suas fotos no Instagram. “Vim representar as pessoas que não têm dinheiro para pagar um advogado. Esse ódio gratuito das pessoas, de não pensar no próximo… E eu falei ‘cara, não posso deixar isso passar impune’. Eles acham que não chateia, mas machuca de verdade”, declarou.

Dezembro de 2016
No último dia do ano, a cantora foi vítima de racismo ao desembarcar no aeroporto de Florianópolis para um show. Enquanto tirava fotos com fãs, uma mulher a chamou de “negra safada” e disparou: “você vai cair, neguinha”. Ludmilla registrou queixa na própria delegacia do aeroporto.

Janeiro de 2017
Apresentador do “Balanço Geral” da Rede Record do Distrito Federal chama a cantora de “pobre macaca” no ar. “Infelizmente, ainda existem pessoas que não compreendem que a discriminação racial é crime e alguns, ainda usam o espaço na mídia para noticiar mentiras ao meu respeito, ofender, menosprezar e propagar todo o seu ódio. Não deixaremos impune tais atos, trata se de um desrespeito absurdo, vergonhoso”, ela escreveu no Instagram.



Relacionados Recentes

Por: Amanda Faia | Publicado em: Oh My God!, Yeah! Notícias
Mas, calma! Lance Bass avisa que não há novas músicas a caminho.
Por: Amanda Faia | Publicado em: Oh My God!, Yeah! Notícias
Papeis foram preenchidos esta semana por homem de 34 anos. Entenda o caso.
ShopLine