Grammy 2018: Rolling Stone lista cinco motivos que levaram Adele a derrotar Beyoncé
Em 13/02/17 às 16:32 Por: Leonardo Torres | Grammy 2017, Yeah! Notícias

Adele venceu as cinco categorias nas quais concorria no Grammy Awards, o que significa que derrotou Beyoncé nos prêmios principais – como o disputado Álbum do Ano. No fim da cerimônia, a inglesa disse que achava Beyoncé a verdadeira merecedora, que estava torcendo por ela e, inclusive, quebrou o troféu para dividir com a americana (wow!). Diante disso, o site da revista Rolling Stone publicou uma matéria com “os cinco motivos que levaram Adele a derrotar Beyoncé” (não que existam quaisquer dúvidas sobre o talento e qualidade de “25”, óbvio!). Confira:

01. Os eleitores do Grammy são brancos, e homens na maioria…
“Ainda que não coincidentemente, Beyoncé escolheu o ano de Trump para fazer seu comunicado mais explícito sobre orgulho afro-americano, particularmente em ‘Formation’. (…) Muitos republicanos odiaram sua performance fantástica no Super Bowl do ano passado: um político chamou Beyoncé de ‘pró-Panteras Negras e anti-polícia’. Ainda que a indústria da música tenda a ser mais liberal do que a população, eles ainda são majoritariamente brancos e homens”.

02. Os eleitores são velhos
“Um eleitor do Grammy previu que a natureza não-ousada do eleitorado poderia favorecer Adele ao invés de Beyoncé. ‘Beyoncé deve ganhar porque sua música foi mais culturalmente significativa e inovadora. Já Adele… sentimos que já vimos esse show antes’, o eleitor disse, ‘mas eu não subestimaria a idade média dos eleitores do Grammy, e a chance desse fatordar os prêmios a Adele’”.

beyonce

03. O álbum “25” foi simplesmente mais popular do que “Lemonade”
“Os eleitores do Grammy têm muito mais probabilidade de terem ouvido o álbum de Adele (que vendeu mais de 20 milhões de cópias mundialmente, incluindo 9 milhões nos Estados Unidos) do que ‘Lemonade’ (que não vendeu nem 2 milhões). Embora Beyoncé tenha sisso culturalmente mais importante do que Adele em 2016, (…) Adele era mais visível. Sua turnê arrecadou apenas US4 168 milhões em venda de ingressos, mas ela fez 107 shows contra 49 de Beyoncé”.

04. Adele lançou “25” à moda antiga
“Longe de todos Spotifys e Pandoras, CDs e downloads ainda geram a maior renda para as gravadoras. Adele se negou a lançar ‘25’ em stream por meses e sua estratégia funcionou, vendendo 7,5 milhões só no fim de 2015. Beyoncé, ao contrário, liberou ‘Lemonade’ para streaming exclusivo no Tidal por várias semanas, em um acordo que beneficiou mais Beyoncé do que a gravadora”.

05. A votação pode ter sido dividida
“O site Vox teoriza que ‘Lemonade’, ‘Purpose’ de Justin Bieber e ‘Views’ de Drake dividiram os votos pop e hip-hop, deixando Adele competir em ampla escala contra o eleitorado de Sturgill Simpson. Essa é mais certamente a explicação que deu a vitória para Beck em Álbum do Ano em 2015, quando ‘Morning Phase’ derrotou álbuns pop de Beyoncé, Ed Sheeran, Sam Smith e Pharrell Williams. Neste ano, o argumento não é persuasivo: Adele é pop, e ela e Beyoncé são divas. Elas poderiam ter dividido os votos entre si, deixando Drake ou Justin Bieber saírem na frente. Mas isso não aconteceu”.



ShopLine