Alvo constante de racismo na web, Ludmilla é cantora negra que mais apareceu na TV e tocou nos rádios em 2016
Em 18/01/17 às 16:53 Por: Leonardo Torres | Ludmilla, Yeah! Notícias

Racistas não aceitam uma negra bem sucedida? É o que parece. A medida que Ludmilla ganha espaço na mídia, cresceram também os ataques criminosos de anônimos e figuras públicas. Atacada no Instagram e ofendida por Val Marchiori (na Rede TV) e Marcão (do Balanço Geral, da Record), a cantora é a mulher negra que mais tocou nas rádios e apareceu na TV em 2016.

ludmilla_revistawow_brunnorangel2

Na TV Globo, Ludmilla integrou um quadro de mágica no “Domingão do Faustão”, com aparições semanais, e esteve quatro vezes no “Encontro com Fátima Bernardes” em 2016. Também participou dos outros programa da casa, e apareceu até no “Jornal Nacional”, quando foi registrar queixa de racismo na delegacia de crimes virtuais. Na Record, passou três vezes pelo “Legendários” e três vezes pelo “Programa Xuxa Meneghel”. Durante a divulgação do álbum “A Danada Sou Eu”, a cantora chegou a ficar ao mesmo tempo no ar na Record e no SBT. Também fez inúmeros programas na TV paga.

Nas rádios, Ludmilla emplacou duas músicas entre as 100 mais tocadas de 2016, segundo a Crowley. “Não me Toca”, com Zé Felipe, ficou no Top 30 anual, e “Bom” encerrou o ano em 87º lugar. Não há nenhuma outra mulher negra no ranking das mais executadas pelas estações brasileiras.



Relacionados Recentes

"O objetivo é de inspirar confiança nas mulheres a serem protagonistas de suas próprias vidas".
Por: Leonardo Torres | Publicado em: Gabily, Ludmilla
Música e clipe estrearão na sexta-feira (17/2).
ShopLine